Seriando: The End of the F***ing World



Humor negro! Não existe uma maneira melhor para definir a série que chegou na Netflix no começo de Janeiro, causando burburinhos na internet e conquistando um grupo animado de fãs. A estreia dela, porém, aconteceu em Outubro de 2017, dia 24, na rede de televisão britânica Channel 4.

No geral, ela agradou o público, apesar de também ter recebido certas desaprovações por parte de alguns. Além disso, ela também agradou a crítica especializada, conseguindo uma nota de 97% de aprovação no Rotten Tomatoes

O trailer, por si só, já chama a atenção ao apresentar James, que tem quase certeza de que é um psicopata, e Alyssa, que pode-se perceber que é uma garota um tanto problemática, que busca irritar todos ao seu redor. São dois protagonistas problemáticos. 

Ela é uma série que se assiste rápido, até para quem não está acostumado a fazer maratonas, mas isso também acontece porque ela não é muito extensa. No total, são oito episódios que duram cerca de vinte minutos cada, ou seja, quase três horas.



É complicado se identificar com os protagonistas logo nos primeiros minutos, o que pode causar até uma falta de vontade para assisti-la até o fim. Somente do terceiro ou quarto episódio que a situação melhora, porque já se foi tempo o suficiente para entender melhor o que se passa na cabeça de cada e até criar uma relação de afeto. 

Isso acontece, principalmente, porque os personagens vão sendo desconstruídos a cada situação que eles passam, assim como também amadurecem durante toda a jornada. Quando chega os episódios finais, é normal já estar torcendo para que eles fiquem bem, por mais que eles tenham feito muita coisa errada durante todo o decorrer da série.

Outro ponto que contribui para que se forme essa afetuosidade pelos dois é a série de flashbacks que aparecem vez por outra, buscando mostrar um pouco mais sobre o passado deles, apresentando todas as dificuldades que eles passaram. Dessa maneira, percebe-se o porquê de eles serem desajustados e descontentes com o mundo. 

O roteiro é repleto de sarcasmo e, como dito, possui um humor negro impregnado. É uma viagem do drama até a comédia, dando algumas paradas no romance, que é construído aos poucos, de uma maneira que se torna quase imperceptível. Além disso,



Em um quesito mais técnico, a série é encantadora. É possível perceber um cuidado com a fotografia durante todos os episódios, planos abertos mostrando a beleza dos lugares por onde os protagonistas passam, inúmeras cenas onde objetos e os próprios personagens localizam-se exatamente no centro e alguns jogos de luz bem interessantes.

Os figurinos são muito bonitos, combinando com o estilo que a série propõe, mas, ao mesmo tempo, dando um ar completamente diferente. Na realidade, toda a direção de arte é belíssima. Agregado a isso, a trilha sonora é outro ponto alto, estando sempre presente.

As atuações também não deixam nada a desejar, Alex Lawther, que também fez Black Mirror, e Jessica Barden, de Penny Dreadful, conseguem passar com perfeição a personalidade estranha e desajustada de cada um de seus personagens.

No fim das contas, The End of the F***ing World é uma série desajustada e estranha, mas em um bom sentido.


Comentários

  1. Ola tudo bom?
    Eu gosto bastante de séries que envolvem personagens que parecem anti-herois mas aos poucos vão mostrando o fundo disso. Definitivamente sinto bem mais profundidade em relação a histórias construídas assim.
    Por isso gostei bastante da premissa do livro.
    Muito boa resenha.
    Beijos.

    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.
      De fato, as histórias ganham mais profundidade quando mostram o fundo da personalidade dos personagens.
      Até mais o/

      Excluir
  2. Olá,

    Essa realmente é uma série que causa uma contradição na mente humana, porque o garoto claramente é um psicopata /sociopata e isso é indício que não podemos nutrir qualquer afetuosidade por ele. Já a menina é aquela jovem que sempre teve problemas familiares e a adolescência só deu um megafone para seus dilemas e a tornam "especial".

    A série tem mais a função de mostrar que todos somos problemáticos e nada de especiais.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Joanice.
      Esse ponto do James ser psicopata é algo que vai se mostrando com o passar da série, no final já não temos tanta certeza sobre isso.
      Até mais o/

      Excluir
  3. Que demais a sua resenha e opinião menina, parece ser uma ótima pedida e gosto muito do gênero abordado, porque gosto muito de séries assim, vou anotar e vou ver se acho para baixar.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi.
      A série é bem boa mesmo e, como dito, rápida de se assistir.
      Até mais o/

      Excluir
  4. Eu vi muita gente falando maravilhas dessa série e fiquei curiosa pra assistir, mesmo que num primeiro momento a sinopse pareça estranha.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.
      Sim, muita gente comentou sobre a série hahaha. Ela é legalzinha, busque assistir.
      Até mais o/

      Excluir
  5. Ouvi falar da série ou li alguma coisa sobre ela assim que ela lançou
    Depois vi também muitas críticas negativas sobre ela assim como você disse.
    Não me interessei por ela nem antes, nem agora, apesar de ler o seu texto que aliás, está muito bem escrito! rs
    Como que uma pessoa se autodiagnostica com psicopatia? rs
    Que bom que você falou que o protagonista participou de Black Mirror.
    Estava aqui tentando lembrar de onde conhecia ele e quando você citou, até lembrei de qual episódio.
    Pow! Aquele episódio é surpreendente, né? rs
    Enfim, adorei a postagem.
    Sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela foi bem comentada quando lançou mesmo. Também fiquei pensando isso, como ele pode ter tanta certeza de ser psicopata? Sobre o episódio que ele participa em Black Mirror, não assisti, então não sei dizer se é surpreendente haha.
      Que bom que gostou do post, fico feliz.
      Até mais o/

      Excluir
  6. Oi!
    Meu instagram ficou lotado de pessoas falando nessa história, confesso que fiquei curiosa mas só. Não me chamou atenção o suficiente então não posso garantir que vou assistir, mas gostei muito de seu post, foi bem detalhista <3

    Bjs!

    Fernanda Reads <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi.
      Siiim, em todas minhas redes sociais eu só via sobre a série, tive que assistir, né? Que bom que gostou do post.
      Até mais o/

      Excluir
  7. Eu adoro um humor negro, mas a série em si não me chamou atenção, apesar de já ver alguns bons comentários sobre ela.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  8. taí, curti a premissa dela... e por ser bem curta, acho que dá pra maratonar de boas no fim de semana...
    obrigada pela indicação...
    bjs ^^

    ResponderExcluir
  9. Eu amei essa série, num primeiro momento eu nem ia assistir por conta da sinopse, mas acabei me apaixonando pela fotografia dela. Depois que assisti a série eu percebi como ela era muito boa <3
    Essa série virou uma das minhas favoritas, só queria uma segunda temporada para saber mais sobre aquele final :/

    ResponderExcluir
  10. Li alguma coisa sobre ela assim que ela lançou e
    vi também muitas críticas .
    Não me interessei por ela, mas meu filho de 24 anos, gostou muito.

    Enfim, adorei a postagem.
    Sucesso!

    ResponderExcluir

Postar um comentário