Resenha: Clér


Título: Clér
Autor: Pablo Madeira
Páginas: 164
Editora: Deuses


Sinopse:

A decisão de sair da casa dos seus pais e ir morar com a sua tia em outra cidade foi necessária para Rodrigo. O jovem não suportava mais conviver com os problemas alcoólicos de seu pai e ser feliz era algo que não podia mais ser adiado. Se assumir homossexual não era uma das escolhas mais fáceis já que seu pai sempre dizia que jamais teria um filho gay.
Além das novas amizades e do primeiro emprego, Rodrigo irá sentir pela primeira vez o tão falado “amor à primeira vista” ao conhecer o jovem Clér. Mas nem tudo é o que parece e Rodrigo vai aprender que o preconceito pode existir em qualquer lugar e que, por esse motivo, às vezes precisamos guardar alguns segredos.

Com uma escrita leve, Clér nos mostra uma realidade vivida por muito jovens homossexuais. 


O livro é narrado em primeira pessoa, a partir dos olhos de Rodrigo. O único momento em que temos uma alternância nesse ponto de vista é no epílogo. Isso acaba por atrapalhar o leitor, já que o leitor apenas fica sabendo sobre os reais sentimentos do protagonista, e não de Clér. Um dos pontos altos do livro, é o caderno de anotações/pensamentos de Rodrigo, nele ele escreve, obviamente, tudo o que está pensando no momento. Durante toda a leitura vamos nos deparando com esses pequenos trechos, e isso, de certa forma, nos aproxima mais do protagonista. Além, é claro, de serem pensamentos muito bonitos.


O final foi bastante imprevisível e chocante. O livro, em um todo, nos mostra como é a vida de muitos jovens homossexuais, e o que muitas vezes eles passam. 
O que achei que poderia ter sido melhor explorado são alguns personagens que aparecem, como os amigos de Rodrigo, Mickaela e seu namorado, e os amigos de Clér. Algumas cenas também poderiam ter sido melhor detalhadas, mas fora isso, é um livro para se ler em um dia, e é uma leitura super indicada para você que deseja conhecer um pouco mais sobre os assuntos abordados nele.

NOTA:

Comentários