Primeiras Impressões: Diários de Extermínio - A Guardiã

Título: Diários de Extermínio - A Guardiã
Autor: B. R. Peruzzo
Páginas: 212
Editora: Arwen

Sinopse:

DESCUBRA, SOBREVIVA, DESEJE. 

O crepúsculo de todas as batalhas se dá nos momentos mais tenebrosos que existem. Assim como as noites mais obscuras, o mundo é um lugar sombrio, cheio de segredos. Quando o universo estava afundando em seu momento de maior lástima, os Guardiões surgiram para trazer o alvorecer, a luz e a paz de volta ao universo, ao nosso mundo e à Terra. Meu planeta natal, Zodark, foi destruído pela ganância de meu povo, e a Terra está prestes a ser destruída também, pelo mesmo motivo. Mas eu não permitirei. Meu nome é Lilian Moore, eu sou uma Guardiã, a que salvará a Terra e Zodark. Pelo menos é isso que eu espero!


A história começou me prendendo! No primeiro capítulo os fatos estão se passando nos dias atuais, ou melhor dizendo, final de 2015. Narrado em primeira pessoa, ficamos por dentro de como anda a vida da protagonista, com muitos pensamentos da mesma e algumas informações que acabam por deixar dúvidas e um certo desejo por saber o que aconteceu. O livro é meio que um diário, como diz o título, e logo no segundo capítulo "voltamos ao passado" para entender um pouco o que aconteceu.




















É nesse segundo capítulo que a história deu uma enfraquecida. Os fatos ficaram um tanto entendiantes, pelo menos no começo. Mas logo após algumas páginas as coisas melhoram. Apesar de ir melhorando um pouco mais, ainda achei que a história entrou em uma monotonia meio chata. Até que tudo deu uma reviravolta bem grande que acrescentou pontos positivos ao livro.
Com uma narrativa leve e detalhada, A Guardiã conseguiu me deixar muito ansioso pela continuação da leitura, e eu espero que a partir do ponto em que parei, não volte aquela monotonia citada.

Caso você tenha interesse, o livro encontra-se em pré-venda aqui.

Comentários

  1. Não gostei do livro, achei a narrativa muito pobre, e amadora; daria para melhorar. Achei entediante o romancezinho conto de fadas que rolou ali, mas ai veio a reviravolta. Cara, sério, eu li igual um louco. Realmente aquilo me prendeu. Mas apenas por algumas páginas. Na verdade, percebi que a reviravolta não foi nada de mais, nada criativo; a unica coisa que o autor pegou foi jogar a última coisa que o leitor esperaria na cena, e pronto. A historia também é muito clichê e os diálogos são entediantes. Mas o autor tem futuro, isso é inegável; apenas se esforce mais e mais, nunca desista.

    ResponderExcluir

Postar um comentário