Resenha: Máscara - A vida não é um jogo

    Título: Máscara - A vida não é um jogo
    Autor: Luiz Henrique Mazzaron
    Editora: Novos Talentos da Literatura Brasileira
    Páginas: 368 

    Sinopse: 

    Liam é um garoto que viveu por muito isolado devido aos constantes castigos do sádico tio, um carrasco ex-militar. Porém, inesperadamente, surge uma entidade maléfica, uma figura das trevas trajando uma máscara, que passa a persegui-lo, levando-o a participar de um jogo num mundo surreal, chamado Domus.
    Junto a um grupo, Liam parte para uma experiência alucinante, em que os pecados da humanidade serão colocados em xeque, como numa espécie de julgamento. Um combate onde o principal objetivo do adversário é mostrar o quão odiosa é a raça humana...
    Mas ainda há muitos mistérios que rodeiam este intrincado jogo. Por qual motivo a criatura possui tamanha obsessão por ele? E vale a pena prosseguir, já que a morte é a única certeza.

"Estava tudo tão confuso... A mente de Liam parecia um liquidificador. Ele teria de matar cinco daquelas pessoas."

Um livro de terror, com um pouco de fantasia, drama e também um pouco de comédia, Máscara é aquele livro que vai te deixar louco pela continuação.
O que você faria se de uma hora para a outra você fosse parar em um lugar onde você passaria por desafios/jogos e que algumas de suas escolhas levariam a morte de outras? É exatamente isso que acontece com Liam.

"As sete cabines escolhidas se abriram. As pessoas saíram rapidamente, umas chorando, outras gritando ou xingando."

As pessoas que participam dos jogos são muito diferentes uma das outras. Cada uma delas possui uma personalidade única, o que torna o grupo bem misto. Digamos que as pessoas desse grupinho não são nem um pouco santas. Com o decorrer da história vamos descobrindo mais sobre elas e também sobre suas vidas, e é difícil você não se apegar a uma delas.


















Um ponto positivo da história, ~não achei negativos mesmo~, é que mesmo quando Liam está no jogo, ficamos sabendo como a família dele está reagindo com seu sumiço, a história se alterna. E o mesmo acontece quando o grupo do jogo está separado.
Quanto ao mundo de Domus, ele é fantástico *-*. Temos desde a hospitais fantasmas até mesmo navio e circos. Os desafios são eletrizantes e dão suspense à história. Com todos esses obstáculos pelo qual o grupo passa, é formado laços de amizade e também algumas desavenças, o que o autor trabalhou muito bem.






























Com o passar da história também ficamos sabendo também um pouco mais sobre Nero, o que controla os Jogos e também o mundo de Domus. E, particularmente, gostei muito dele. A escrita do autor é simples e o livro é narrado em terceira pessoa.
Quanto à edição, eu gostei bastante. As folhas tem aquele tom amarelado, ~que nunca lembro o nome~, a diagramação é bem bonita e também bem simples, e torna a leitura bem rápida, principalmente se você estiver curioso para saber o que acontece, né?
Eu também gostei bastante da capa, porque ela deixa aquele ar de suspense.

NOTA












Se você gosta de história nesse gênero, com mortes, zumbis e algumas outras coisinhas, tenho certeza que vai adorar o livro :D


Comentários

  1. Heey!
    Curti a premissa do livro, parece ser bem interessante =)
    Abraços!
    Blog - Desbravando o Infinito

    ResponderExcluir
  2. Oi Lipe. Bem, eu adorei esse livro, acho que todo mundo sabe, de tanto que eu falo rs. Gostei de relembrar momentos do livro através de sua resenha, vc citou pontos que eu curti mas deixei de colocar na minha. Adorei a resenha, bjos.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha, já li este livro e amei.
    Sucesso!

    ResponderExcluir

Postar um comentário