A Playlist De Hayden

Título: A Playlist de Hayden
Autora: Michelle Falkoff
Páginas: 288
Editora: Novo Conceito

Sinopse:

Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente

Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava.


A Playlist de Hayden é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.

Assim como A Mais Pura Verdade, a Editora Novo Conceito enviou uma amostra desse livro do qual eu falo. São 86 páginas e o lançamento desse livro será dia 6 de Abril. 














Cada capítulo do livro vem com o nome de uma música, e isso vai formando uma playlist. Eu realmente tentei ler ouvindo as músicas, de acordo com cada capítulo, mas não deu. Não costumo ler e ouvir músicas ao mesmo tempo, isso me atrapalha, fora que essas do livro não fazem muito meu estilo. Mas, fica a dica para quem for ler ele ^-^.

Um dos principais temas é o bullying, e ao longo da narrativa ficamos sabendo de situações das quais o Sam e o Hayden foram vítimas, e com isso podemos ter uma ideia do que o bullying pode levar uma pessoa a fazer.
Algo que está bem presente no livro também é a presença do universo nerd e, obviamente, música. Inclusive, durante essas poucas páginas, ficamos sabendo sobre os gostos musicais de Hayden e Sam, além de o gosto por RPG.


A edição do livro é bem bonita, eu adorei a capa e a diagramação dele.
Espero lê-lo todo em breve, e podem aguardar uma resenha completa o/.

Comentários

  1. O que gosto bastante nesse tipo de romance é a humanização dos personagens, que faz com que nos simpatizemos com eles e, mais importante, desperta a famosa empatia, quando conseguimos nos colocar no lugar deles. Acredito que, principalmente por isso, e também por conquistar nosso interesse para acompanhar jornada de dois garotos, cuja realidade está bem próxima da nossa, essas histórias tem um potencial grande para sensibilizar e desencadear discussões sobre esse tipo de violência, tema que vem ganhando cada vez mais visibilidade nos tempos atuais.


    *______*

    ResponderExcluir

Postar um comentário